quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ser educador é...

Neste último dia de Agosto gostaria de desejar a todos um bom recomeço de mais um ano lectivo...
Espero que as férias tenham sido boas pois foram merecidas!
Tudo, tudo, tudo de bom para todos voces, meus Amiguinhos...
Esteja onde estiver estarão todos no meu coração...
Com muito carinho,
Beijinhos,
Carla Alves

domingo, 10 de julho de 2011

Amiguinho a Amiguinho...

Meus Amiguinhos...


Criança sonha,
Constrói castelos de areia,
Viaja em pedacinhos de papel,

Voa em asas de borboletas,
Acredita no Pai Natal,
Pinta o mundo incolor...

Quebra o silêncio dos dias cinzentos,
Traz a alegria de viver,
Renasce a esperança,
Renova as gerações.

Com Amor,
Com direito a amar,
E sobretudo a ser amada...

...crescerá...
E desabrochará...

...na flor mais fabulosa...
...no fruto mais suculento...

Com Amor...
Dos seus castelos de areia
Surgirão os alicerces de segurança!

Das suas viagens em pedacinhos de papel,
Surgirá a experiência
e a vontade de saber sempre mais!

Dos seus primeiros borrões de tinta
Surgirão os seus grandes sucessos!

E do Amor nelas semeado
Renascerá,
com toda a certeza,
um Mundo melhor!!!

Com todo o meu amor,
Carla Alves

Aquarela...

Façam da vossa vida uma linda aquarela cheia de cor e esperança...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Bracalândia...

Com algum atraso mas cá vai um slide com algumas das fotos do nosso fantástico dia na Bracalândia com as famílias...

Festa de Encerramento "Dó-Ré-Mi do Ambiente"

Pois é, o nosso projecto "Dó-Ré-Mi do Ambiente" chegou ao fim e culminou com a festa de encerramento nas instalações da Lipor no passado dia 19 de Junho. O projecto acabou mas a nossa prática de sermos Amiguinhos do Ambiente não.
Obrigada a todos os que participaram e um agradecimento especial à Maria por nos ter acompanhado e apoioado e a todos os restantes técnicos da Lipor que participaram na gravação das nossas músicas.
Foi sem dúvida um dos momentos mais especiais do ano, um projecto que valeu a pena por todo o entusiasmo e fascícinio que provocou desde miúdos a graúdos.
Aproveito para dar a conhecer e ao mesmo tempo agradecer pelo prémio de participação que nos foi atribuído: 100€ em compras de material didáctico na AREAL.
Um muito obrigada a todos.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Histórias à Lupa - 2ª fase de exploração na sala

As actividades de preparação para o 2º Workshop do projecto “Dó-Ré-Mi do Ambiente” coincidiram com a 2ª fase de exploração do nosso projecto "Histórias à Lupa". Desta forma, elaboramos de pictogramas colectivos de forma a facilitar a memorização das canções. Foram também elaborados instrumentos musicais reutilizando materiais: “Dó-Ré-Mi’s” (nome atribuído pelas crianças) reutilizando garrafas de plástico e ainda um xilofone reutilizando caixas de cartão, garrafas de vidro e plástico e latas. Os Dó-Ré-Mi’s têm tido um impacto muito positivo pois produzem um som engraçado e diferentes consoante a forma como o manuseiam; todos adoram fazer música com eles: realizamos jogos onde respeitam diferentes ritmos e entoações (rápido, lento, pianinho, forte). É de salientar que, apesar de serem projectos independentes (“Histórias à Lupa” e “Dó-Ré-Mi do Ambiente”) surgem aqui enquadrados pois esta 2ª fase de exploração do primeiro remete para a importância da preservação do ambiente, respeitante ao segundo. O grupo de crianças revela cada vez mais compreender o significado dos 3 R’s e participa nas canções de preparação para a festa de encerramento do projecto com muito entusiasmo e alegria, lendo de forma espontânea os pictograma afixados na sala.
Fazendo música com os Dó-Ré-Mi's

Pictogramas das canções do projecto


Xilofone com reutilizando materiais

Histórias à Lupa - 2ª sessão

Na 2ª sessão deste projecto fomos recebidos na biblioteca pelo Luís que nos veio falar sobre as árvores. Reunidos primeiramente na sala da biblioteca destinada ao projecto, o Luís explicou que nesse dia iríamos ser exploradores nos jardins do Palácio e mostrou-nos o que continha na sua mochila, incitando-nos a adivinhar algumas coisas: pinça, caixas, papel, lápis, corda, lupas, sacos entre outros objectos. Explicou para que serviam e logo passamos à tão esperada fase de exploração. Como o Luís sabia que a história “Jaime e as bolotas” foi dinamizada na sala fomos observar um carvalho. Tivemos oportunidade de aprender como se podia calcular aproximadamente a idade de uma árvore pela dimensão do diâmetro do tronco (medimos o tronco com uma corda e calculamos que aquele carvalho tinha cerca de 120 anos, sendo por isso centenário). Pudemos observar como eram os seus ramos, ver a textura do tronco (decalcada numa folha com lápis de cera por algumas crianças), observar um bugalho e no seu interior um ovo do qual se retirou um mosquito (que já estava morto), observamos também a forma das folhas e aproveitamos para dizer ao Luís que também nós tínhamos um carvalho na nossa escola mas que ainda é uma planta pequenina. De seguida fomos observar um plátano. Tivemos oportunidade de observar que o tronco tinha uma textura diferente, era mais liso, tinha uma espécie de manchas (partes do tronco descascadas), as folhas eram também diferentes. Toda esta experiência proporcionou o contacto directo com a Natureza (variedade de árvores) e a biodiversidade. Esta sessão foi muito enriquecedora pois permitiu às crianças um contacto mais directo com a Natureza mas foi visível um certo cansaço pois as crianças começaram a ficar dispersas e distraídas na observação da 2ª árvore. Em conversa já na escola, num momento de avaliação da actividade pôde concluir-se, apesar do cansaço, que todos gostaram e manifestaram vontade de lá voltar. Esta sessão de exploradores foi registada pelos mais crescidos nessa mesma tarde.

No seguimento desta temática, aproveitando novamente alguns dos livros trazidos da biblioteca nesta 2ª fase de exploração do projecto e, aliando ao Projecto “Dó-Ré-Mi do Ambiente”, da Lipor, que também se encontra a decorrer em simultâneo (sobreposição de actividades), foi apresentado o livro “Um mundo mais verde”. Este livro foi abordado de uma forma muito dinâmica pois alguns dos conselhos nele constantes já não eram novidade, pois as crianças iam antecipando alguns conselhos a partir das imagens. Apesar de ser um grupo maioritariamente de crianças de 3 e 4 anos, já demonstram alguma sensibilidade para com o meio ambiente, preocupação e são susceptíveis a este tipo de questões. Realizamos um painel em grande grupo onde registámos todos os conselhos presentes no livro.
Livro "Um Mundo mais verde"


Painel colectivo

terça-feira, 31 de maio de 2011

Simplesmente criança...

Por:
Paulo Nunes Junior

Simplesmente criança...

"Se pudesse pedir algo aos anjos pediria para voltar ao tempo,
Poder percorrer campos, colher frutas, brincar entre todos...
Amanhecer sorrindo, dormir exausto pelas travessuras,
comer pipoca escondido, pastel de feira, paçoquinha.
Pegar o animal abandonado na rua
colocar no carrinho de feira e trazer para casa...

Queria poder voltar
para falar mais uma vez ao meu pai e a minha mãe...
Olha, amo vocês!
Queria voltar...
Para poder pedir aos amiguinhos da infância,
que continuassem a meu lado durante o caminhar da vida...

Neste tempo onde a pureza tocava-me sempre a alma...
Construir castelinhos (que imaginava não poderem ser destruídos.)
Um tempo onde não me deparava com tanta violência, com tanta dor...
Em que podia abrir a ‘lancheira’ e dividir com o amiguinho que me pedia,
receber dele o mesmo carinho...

Um tempo onde os que me cercavam
não queriam saber se meus pais tinham posses, títulos ou posições...
Um tempo onde podia ser amigo da menina e do menino
sem malícia nenhuma, apenas a troca de um grande carinho...

Ah, queria voltar ao tempo...
Corrigir meus erros,
Procurar viver intensamente cada minuto de minha infância,
perpetuar estes instantes mágicos;
Que a gente só depois de muito tempo...Vê com saudades...
Ah se pudesse..."

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Experiências...

Continuando com o tema das árvores e plantas, nada melhor que verificarmos se as plantas "bebem mesmo água"...
A professora trouxe para a nossa sala 3 cravos brancos e colocou à frente de cada um deles um frasco com água...


Em conversa, chegamos à conclusão que a água que víamos era transparente, alguns meninos disseram que era branca e a professora explicou-nos que a água não tinha cor, ou seja, é incolor.
De seguida, foi buscar 2 frascos de corantes alimentares (anilina) de cor amarela e verde e questionou-nos sobre o que achavamos que ela iria fazer com eles. A Inês disse que talvez a Carla fosse pintar a água...
A professora sorriu dizendo para observarmos o que iria acontecer...
Na verdade, ela "coloriu" a água de 2 copos: um de amarelo e outro de verde.
O frasco do meio ficou com a água normal.


A Carla continuou a interrogar-nos sobre o que achavamos que aconteceria depois e o Martim afirmou que os cravos iam ficar coloridos mas que o cravo do meio era um coitadinho porque não tinha cor...
Pois, querem saber como ficaram os nossos cravos ao fim de algumas horas???

Um ficou branco, outro começou a ficar verde e outro amarelo...
Chegamos à conclusão que as plantas, flores e as árvores bebem água e precisam dela para viver...
As coisas fantásticas que aprendemos e damos a conhecer...
Querem confirmar???
Aqui vai...

Histórias à Lupa

O Projecto "Histórias à Lupa" foi iniciado este mês e os nossos dias têm sido preenchidos com actividades relacionadas com o tema abordado.
Na 1ª sessão realizada na Biblioteca Almeida Garrett conhecemos a Verónica, que nos recebeu com muita simpatia e nos contou uma história da qual gostamos muito: "Arvontade - o país das árvores", de Lourdes Custódio.

"Imagina um mundo onde todos aprendem a partilhar desejos, respeitando os outros e criando tudo que necessitam para viver...a partir da sua vontade. É um mundo de sonho atravessado pela realidade. É Arvontade, o país misterioso, onde querer é poder e poder é partilhar!"


Já na escola, tal como o Pedro, cada um de nós sonhou com a árvore dos seus desejos e contou aos seus amigos:

  • Mafalda - árvore dos beijinhos;
  • Carlos - árvore de iogurtes;
  • Marco - árvore dos morangos;
  • Jéssica - árvore dos corações;
  • Inês - árvore do mel;
  • Leonor - árvore dos sóis;
  • Francisca - árvore dos ursinhos;
  • André - árvore das gaivotas;
  • Beatriz Santos - árvore das sandálias;
  • Beatriz Barbosa - árvore das botas;
  • Franclim - árvore dos livros;
  • Gabriel - árvore das pizzas;
  • Guilherme - árvore de rebuçados;
  • João - árvore dos sapatos;
  • Martim - árvore das flores;
  • Mariana - árvore de borboletas;
  • Ricardo - árvore de doces;
  • Rodrigo - árvore dos carros;
  • Matilde - árvore de letras.


Depois, vimos alguns livros que trouxemos da Biblioteca, pesquisamos e observamos as partes que constituem uma árvore: raíz, tronco, ramos e folhas (copa).
Cada um de nós elaborou a sua árvore e mais tarde preenchemos com os nossos desejos...
Como aprendemos a partilhar, foi mesmo isso que fizemos com os nossos desejos, cada um de nós partilhou e ficou com a sua árvore repleta de muitos desejos diferentes...




Ouvimos também algumas das histórias trazidas na bolsa da Biblioteca para a nossa sala, para os quais preparamos um cantinho especial...


Uma das histórias de que mais gostamos foi: "Jaime e as bolotas". Aprendemos que não devemos desistir dos nossos objectivos tal como o Jaime não desistiu de plantar a sua bolota apesar de todos os contratempos.
A professora aproveitou a oportunidade para mostrar a verdadeira e fulcral importância da raíz numa planta, permitindo-nos observar uma planta com raíz e com folhas verdes (viva) e uma outra sem raíz e consequentemente seca, sem folhas (morta). A primeira foi novamente plantada no seu devido lugar, no nosso jardim, para continuar a crescer e a viver.



No final da história a professora Carla disse ter algo muito especial para mostrar no jardim do nosso recreio.
Curiosos fomos ver do que se tratava... querem saber?
É que também temos um pequeno carvalho no nosso jardim e se cuidarmos bem dele irá crescer e transformar-se numa bela árvore que nos dará muita sombra e claro... muitas bolotas...


domingo, 8 de maio de 2011

Gosto de ti assim...

Esta semana a Inês trouxe-nos um livro fascinante "Adivinha quanto eu gosto de ti".
A professora leu-nos e deliciou-nos com o seu conteúdo...


“As vezes, quando gostamos muito, muito de alguém, queremos encontrar uma maneira de descrever como os nossos sentimentos são grandes!”


De seguida ela, como gosta sempre de ouvir as nossas opiniões, perguntou-nos como e até onde gostavamos do nosso amigo especial.
Escreveu as frases de todos e aqui estão elas...

“Gosto do Carlos até à lua!”
(Mafalda)

“Gosto da Inês até ao sol!”
(Jéssica)

“Gosto da Mafalda até às estrelas!”
(Inês)

“Gosto da Beatriz até à cama das folhas!”
(Ricardo)

“Gosto do Franclim até fazer o pino!”
(Martim)

“Gosto da Beatriz Santos até à lua!”
(Gabriel)

“Gosto do Carlinhos até ao céu!”
(Franclim)

“Gosto da Matilde até às estrelas!”
(Beatriz Barbosa)

“Gosto do Gabriel até às nuvens!”
(Guilherme)

“Gosto do Guilherme até à cozinha da nossa escola!”
(Leonor)

“Gosto do Carlitos até ao tecto da nossa escola!”
(André)

“Gosto do Franclim até à lua!”
(Carlos)

“Gosto da Leonor até ao castelo!”
(Rodrigo)

“Gosto do André até à lua!”
(Marco)

“Gosto da Mafalda até à lua!”
(João)

“ Gosto do André até à chuva”
(Matilde)

“Gosto do Gabriel e do Guilherme até ao espaço!”
(Mariana)

“Gosto do Gabriel até aos campos!”
(Beatriz Santos)

“Gosto dos meninos até ao arco-íris!”
(Professora Carla)

“Gosto de todos os meninos desta escola até à praia, até ao mar!”
(Auxiliar Teresinha Santos)

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Dia da Mãe...

Pessoas especiais merecem momentos especiais...

Eis o tão esperado dia...
Para ti, Mãe, preparamos algumas surpresas e cantinhos para connosco brincares:

PINTURA... 
    MODELAGEM...
    DESENHO...
    CONSTRUÇÃO...
    LIVROS e claro... muita DIVERSÃO!!!

Espero que tenhas gostado do chá e do nosso bolinho!

Desejo que tenha sido uma tarde inesquecível, cheia de magia, cor, alegria e muito amor.

O Sol brilhou e o nosso coração também...



sexta-feira, 29 de abril de 2011

És tu, Mamã...

Depois de uma Páscoa docinha na companhia dos que mais gostamos estamos de volta para o nosso 3º Período...
Nada melhor que a preparação para o Dia da Mãe para recomeçarmos...
Foi uma semana repleta de actividades:
A professora mostrou-nos o livro "Coração de Mãe" e leu-nos alguns poemas e poesias sobre a mãe. Preparámos a prenda (que está um mimo mas ainda é surpresa :) e estamos ansiosos que chegue a segunda feira para recebermos as nossas mães para uma tarde super divertida...
Fizemos um painel com o título "As nossas mães..." que está afixado à entrada da nossa escola, com todas as mães pintadas pelos Amiguinhos e também cada um desenhou a sua mamã numa folha para usar na prenda...
Para aguçar a curiosidade e despertar ainda mais a ansiedade pela surpresa fiquem aqui com os registos individuais de cada uma das nossas mães...
E não é que estão todas lindas?

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Visita da ilustradora...

Como estava agendado, e para comemorar a Semana do Livro Infantil, nada melhor que recebermos a visita da ilustradora Gabriela Sotto Mayor na nossa escola.
Pois, com toda a sua simpatia mostrou-nos alguns dos seus trabalhos e claro, alguns dos seus preciosos segredos.
Devem imaginar o nosso orgulho em termos esse previlégio, obrigada por esta oportunidade...
Fiquem com alguns desses momentos...

Uma honra...

A visita da Gabriela Sotto Mayor permitiu-nos conhecer um pouco do seu fantástico trabalho mas não poderíamos perder a oportunidade de lhe mostrar a nossa história inventada a partir das suas imagens do livro "Caneta Feliz".
Foi com muita alegria que recebemos a notícia de que esse nosso texto se encontra publicado no seu blogue e não apenas aqui no nosso espaço.
Obrigada Gabriela e continuaremos a inventar muitas outras histórias nas asas das vossas ilustrações...

Visitem o blogue da nossa ilustradora, vale mesmo a pena...

http://ilustrasim.blogspot.com/

quinta-feira, 31 de março de 2011

A ilustradora...

Para a próxima semana receberemos, com muito orgulho, a visita de Gabriela Sotto Mayor, uma fantástica ilustradora de histórias. Por isso, hoje a professora mostrou-nos as ilustrações feitas pela Gabriela de uma história que se chama "Caneta Feliz". Com as imagens, inventamos um conto/história que ficou engraçada...

"Era uma vez um menino que tinha um pincel. O menino fez muitas letras e desenhou um arco-íris: amarelo como o limão, cor de laranja como a laranja, e verde como as folhas. Quando acabou, pegou numa mala e foi às compras. Quando chegou a casa o pai estava a tomar banho e tinha uns pincéis para pintar o cabelo e foi buscar um candeeiro para ver melhor. Uma amiga do menino foi à florista fazer um ramo de flores para dar ao pai. Começaram a fezer uma casa com duas canecas. Como não chegavam às canecas foram buscar uma corda. A amiga estava a puxar a corda mas a corda não funcionou então foram de guarda-chuva a voar. E o pai levava o pincel na mão. O menino ficou a dormir em casa. A amiga do menino era a namorada do pai e eles casaram e tinham uma fotografia em casa.
Eles fizeram um quintal na sua casa, o pai disse até logo e foi trabalhar para outro sítio e levava uma pasta, se calhar era pintor.
apareceu uma gaivota gigante que picou a casa, entrou e levou o menino com um pincel na mão. A gaivota levou o menino para o céu mas o menino queria voltar para casa e então voltou de guarda-chuva."

segunda-feira, 28 de março de 2011

Ginástica...

Como tem sido hábito às segundas-feiras, fazemos ginástica, fazendo bem ao nosso corpo e libertando energias, com jogos divertidos que têm feito as delícias das crianças.

Esta semana, para além do aquecimento inicial e o relaxamento no final de cada sessão, realizamos o jogo de "Estafetas" (desenvolvendo a coordenação óculo-manual e a velocidade) e o jogo "Circuito de Perícias" (desenvolvendo a agilidade, a coordenação e equilíbrio) .


Jogo de Estafetas


Jogo "Circuito de perícias"





terça-feira, 22 de março de 2011

João e o feijoeiro mágico...

Este mês, a história contada pela professora Ana do projecto Baú Andarilho foi "João e o Feijoeiro Mágico", de Richard Walker e Niamh Sharkey.


Este livro conta aventura de um menino chamado João que trepou um enorme feijoeiro e viveu uma experiência inesquecível...

Como a certa altura aparece na história um gigante que desaparece e não se sabe para onde foi a professora pediu-nos para em casa pensarmos para onde ele poderá ter ido e o que o João poderia fazer com as moedas de ouro.

Com as ideias, decidimos inventar uma continuação da história:

"Quando o João largou a corda o gigante num grande salto foi parar a uma cidade e encontrou uma estátua gigante de Almeida Garrett com meninos à volta. A estátua falava e dizia: Olá, sou Almeida Garrett e tenho aqui um grupo de amigos que são os Amiguinhos e vieram visitar-se, estão a comer bolachas e a contar-me que como a Primavera está a chegar vão inventar poemas e fazer um livro e serem escritores como eu. À beira da estátua tinha uma casa cheia de flores para vender. O João com as suas moedas de ouro comprou muitas flores para dar à mãe. Quando o João deu as flores à mãe tiveram os dois uma ideia: semear muitas coisas, flores para colorir a Natureza e coisas para comer: cenouras, batatas, cebolas, tomates, couves, alface e também para dar aos senhores pobres que não têm comida. Assim, o João nunca mais passou fome e arranjou amigos que também vão semear feijões e que ensinaram ao gigante a não ser mau e a ser amigo da família."

Os Amiguinhos

No final da história cada menino, com o seu par, colocou feijões para germinar num copo e à tarde aproveitámos para ir lá para fora e desenharmos a continuação da história, ao som de música ambiente.
Quando acabamos de desenhar olhamos todos para o céu para ver as nuvens, o que pareciam, quem sabe não conseguiríamos ver o gigante por lá...
Foi um dia muito divertido...




segunda-feira, 21 de março de 2011

Boa noite...

Para recordar com muita saudade e partilhar com os nossos pequeninos de hoje...
Recordações maravilhosas...


domingo, 20 de março de 2011

Dia do Pai...

E assim foi o nosso Dia do Pai...
Com muito carinho os recebemos, brindando-os com um café e adoçando o seu coração com uma fatia de bolo e muito amor...
As prendas completaram a tarde bem passada para recordar para sempre...


quinta-feira, 10 de março de 2011

O meu Pai...

O meu Pai é assim:


"O meu Pai é alto, lindo, faz-me rir e gosto dele!"
(Carlos)

"Gosto do meu Pai, ele é grande, faz rir, leva-me a passear e é amigo!"
 (Mafalda)

"O meu Pai é grande e é careca. É amigo!"
 (Jéssica)

"O avô é grande, é lindo. O meu Pai é meu amigo!"
 (Ricardo)

"O Pai é grande, é amigo!"
(Beatriz Barbosa)

"O Pai é amigo, faz-me rir, brinca ao 1,2,3 comigo e à luta!"
(Gonçalo)

"O meu Pai é grande, é amigo!"
 (Leandro)

"O meu Pai tem barba, é lindo, lê-me histórias, faz-me desenhos e eu pinto!"
(Leonor)

"O meu Pai é grande, amigo, brinca comigo!"
 (Martim)

"O meu Pai é grande, sabe arranjar coisas, leva-me ao parque e deixa-me ver filmes. Gosto muito do meu Pai!"
(Inês)

"O meu Pai é forte, brinca comigo às motas, joga à bola comigo!"
(Marco)

"É amigo, é grande!"
(João)

"O meu Pai é grande, brinca comigo aos carros, faz-me rir a fazer palhaçadas e gosto dele!"
 (Guilherme)

"É grande, dá-me gomas, brinca comigo às motas!"
 (Rodrigo)

"Conta-me histórias, dorme comigo. É bonito!"
 (Beatriz Santos)

"É o Pai, é amigo, atira-me à piscina e brinca comigo!"
(Mariana)

O meu Pai...

As festas de Carnaval chegaram ao fim...
Mas nós os Amiguinhos estamos sempre em festa... então hoje já começamos os preparativos para o Dia do Pai...
A professora mostrou-nos o livro "O meu Pai", de Anthony Browne.

"O meu Pai é óptimo...
O meu Pai não tem medo de nada...
...nem sequer do lobo mau...
...ele é capaz de saltar por cima da lua...
...o meu pai é capaz de comer como um cavalo...
... o meu Pai é óptimo...
...ele é forte como um gorila...
...e alegre como um hipopótamo..."


Como o Sol decidiu brilhar e já começa a cheirar a Primavera, a professora Carla propôs irmos trabalhar lá para fora. Todos de chapéu, lá fomos com as tintas e os pincéis para pintarmos o nosso Pai num lindo painel...

quarta-feira, 2 de março de 2011

Rimando...

Em época de palhaços e palhaçadas, nada melhor que um poema cheio de rimas e desenhos repletos de cor...

PALHAÇO CHITOTINHAS

"O palhaço é um brincalhão,
tropeça nas botas e dá um trambolhão!
Levanta-se logo e torna a cair,
o palhaço gosta de nos fazer rir!
Tem botas rotas, gravata encarnada,
nariz muito grande e boca pintada!"




O nosso saltinho ao Porto...

Esta semana estamos a comemorar a Semana da letura, cujo tema é Viagem. Desta forma, e aliando este tema às comemorações dos 10 anos da Biblioteca Almeida Garrett e, jogando com o tema do livro escrito pelo autor em questão) nada como darmos um saltinho ao nosso Porto, e visitarmos alguns locais carismáticos da cidade:
  • Estação de S. Bento;
  • Praça Almeida Garrett;
  • Avenida dos Aliados;
  • Estátua de Almeida Garrett.
Aqui ficam registados alguns dos momentos dessa nossa aventura e claro, o entuasiasmo e a excitação estampada nos rostos das nossas crianças na viagem no autocarro da STCP...


sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Falando em afectos...

Amiguinhos,
Deixo-vos um miminho com muito amor e carinho da vossa educadora, que a cada dia está mais orgulhosa dos degraus que vão subindo até atingirem os vossos sonhos.
Adivinhem quanto é que eu gosto de voces...



Afectos...

"Todos nós temos sentimentos, emoções e sensações diferentes, que podem mudar de um momento para o outro. Tão depressa nos sentimos felizes como logo ficamos tristes ou confusos. Podemos agora sentir-nos excitados, e daí a nada aborrecidos ou preguiçosos."



O livro "Tudo que nós Sentimos" diz-nos que "fazemos bem em aceitar e confiar nos nossos sentimentos e em exprími-los - se bem que seja bom pensarmos por que razão nos sentimos de certa maneira e se isso é justo."


Estarmos felizes, tristes, amistosos, solitários, envergonhados, generosos, invejosos, confiantes, zangados, relaxados, preguiçosos, ternos, magoados, atarefados são sentimentos, sensações e emoções que fazem parte da nossa vida.


Depois da professora Carla nos mostrar o livro fizemos o "Jogo do que nós sentimos." Rodámos a seta e tínhamos que representar a cara com o sentimento que saiu ou explicar uma situação onde já experimentámos esse sentimento ou sensação. Foi muito engraçado.